Facebook ouviu bate-papos de voz no Messenger

Bloomberg acaba de revelar que o Facebook disse a ele para ter usado subcontratados para transcrever bate-papos de voz feitos em seu Messenger de mensagens instantâneas. A rede social justificaria ouvir e escrever essas conversões pelo desejo de desenvolver e aprimorar seu sistema de inteligência artificial, garantindo a correta interpretação do áudio e sua transcrição para a escrita..

Facebook fez bate-papos de voz no messenger ouvidos por subcontratados

O Facebook diz que pediu aos subcontratados que ouvissem os bate-papos de voz feitos no Messenger

Outra prática polêmica que não parece ser específica do Facebook segundo a Bloomberg, que anuncia que outras grandes empresas como Apple e Google, Amazon ou Microsoft também usaram o mesmo processo de escuta para aumentar o desempenho de seus assistentes de voz, respectivamente Siri, Google Assistant, Alexa e até Skype para a otimização da tradução automática. Desde então, o Facebook disse que parou com essa prática: “Como o Google e a Apple, encerramos a análise humana de arquivos de áudio há mais de uma semana”, comentou um porta-voz da marca Mark Zuckerberg..

Os chats de voz realizados no Messenger foram ouvidos para melhorar o sistema de transcrição de inteligência artificial

Os chats de voz do Messenger ouvidos pelo Facebook visam melhorar o sistema de transcrição escrita

Se a Apple, por sua vez, já alegou ter encerrado seu programa permitindo que seus funcionários ouvissem certos pedidos de voz dirigidos à Siri, assim como o Google ou a Amazon, que os obrigou a cessar sua prática na Europa por um e instalou uma anti-análise por outro, a escuta dos chats de voz feitos pelo Facebook parecem mais opacos, sabendo que a rede social não possui assistente de voz em seu nome o que poderia justificar tal processo.

Apple, Google ou Amazon também usaram espionagem para desenvolver seus assistentes de voz

A Amazon e a Apple também usaram a escuta de comandos e bate-papos de voz para desenvolver seus assistentes de voz Siri e Alexa.

Embora o Facebook assegure que as conversas ouvidas vieram de pessoas que expressaram sua concordância com a transcrição de seus chats de voz por escrito, nenhuma informação sobre o uso destes por pessoas reais foi comunicada, cancelando qualquer consentimento. A Bloomberg também apóia o fato de que algumas das discussões registradas se referiam a intercâmbios médicos, financeiros ou mesmo íntimos.

O Facebook diz que parou com essa prática de escuta

Os contratados do Facebook ouviram chats de voz para verificar a transcrição correta do conteúdo por inteligência artificial